Esta é a estória de quatro pessoas chamadas, TODO MUNDO, QUALQUER UM, ALGUÉM e NINGUÉM.

Havia um importante trabalho a ser feito e TODO MUNDO estava certo que QUALQUER UM o faria.

ALGUÉM podê-lo-ia ter feito mais NINGUÉM o fez. QUALQUER UM zangou-se por causa disso, porque era o trabalho de TODO MUNDO.

TODO MUNDO pensou que ALGUÉM podê-lo-ia fazer, mas NINGUÉM percebeu que TODO MUNDO não o faria.

No final das contas TODO MUNDO culpou QUALQUER UM quando na verdade NINGUÉM deveria ter acusado ALGUÉM.

 Precisamos fazer o que queremos que os outros façam e precisamos fazer o que nos foi delegado, antes que nos lembrem que não fizemos ou apenas fizemos o necessários e nunca o inimaginável dai vem a satisfação de fazer algo a mais.

Anúncios