Este texto mostra para as mulheres um pouco do valor que elas têm em nossas vidas e mostrar para os homens o porquê de se dar valor as nossas mulheres.

  • Passar a vida inteira lutando contra seu próprio cabelo;
  • Comprar uma blusa que não combina com nada, mas que pelo preço estava irresistível;
  • Saber de memória quem se casou, quem se separou e quem deixou a carreira;
  • Ter uma bolsa que parece nécessaire da avó do 007, de tantas coisas acumuladas e incríveis que existem dentro dela;
  • Falar da intimidade que os homens nem sequer imaginam;
  • Ser tratada com uma idiota pelos mecânicos de uma oficina;
  • Fingir naturalidade durante um exame ginecológico;
  • O poder de uns jeans, o de uma blusa de lycra, para sustentar a estrutura do corpo;
  • Ter crises conjugais, crises existenciais, crises de identidade, crises de nervos!
  • Ser mãe solteira, mãe casada, mãe separada e… Mãe do marido;
  • Ver uma partida de futebol (só para fazer companhia ao noivo);
  • Assistir aquele filme de luta japonês só para agradá-lo;
  • Lavar a calcinha no chuveiro, e depois pendurar na porta toalha (para horror do sexo masculino);
  • Comer uma caixa inteira de bombons só porque brigou com o noivo, passar mal e sentir culpada porque saiu da dieta;
  • Escutar que… “mulher no volante é um perigo constante”;
  • Depilar as pernas cada 15 dias, com cera!
  • Como se sente rasgando as meias na entrada de uma festa;
  • A tragédia de ver uma unha quebrada, depois da faxina de sexta-feira;
  • Sentir-se pronta para conquistar o mundo, quando está usando um batom novo;
  • Sentir-se realmente infeliz, porque não tem roupa linda para sair (embora tenha o armário repleto);
  • Chorar o banho, olhando-se no espelho para ver qual é o melhor ângulo;
  • Descobrir que sua relação e o mundo acabaram… E depois descobrir que não era nada mais que a síndrome pré-menstrual;
  • Colocar uma faixa apertada para disfarçar a barriga;
  • Dançar, cantar e caminhar no sétimo céu… Só porque “ele” ligou ou escreveu (estou certo que te amo);
  • Brigar, só para depois fazer as pazes;
  • Ficar esperando o marido na cama, quando ele está lendo sua revista preferida;
  • Dizer não, para que ele insista bastante, e depois dizer… Sim!
  • O milagroso poder curativo de… Um beijo…, um gesto…, e uma palavra doce;
  • Ser santa, filósofa, mestra, médica, psicóloga, redentora, administradora, cozinheira, organizadora, juíza, etc. Antes de começar a pensar nela mesma;
  • Aguentar assistindo um filme romântico ou comédia-romântica juras de amor tais como: já sei o final do filme, esse fica com essa, essa fica com esse, tira logo desse canal, coloca outro dvd, meu Deus que coisa chata…
  • Chorar, extasiada de felicidade, e… Rir tomada de fúria…;
  • Enfim, só uma mulher sabe o que é…

S E R   M U L H E R

Cursos Online na Área de Recursos Humanos

Anúncios